Home | Sindical
Sindical
Centenário da Greve Geral será marcado por ato e lançamento de memorial PDF Imprimir E-mail
Qua, 05 de Julho de 2017 20:12

100 anos

CUT organiza atividades na cidade de São Paulo e resgata luta dos trabalhadores

O mês de julho marca um período de lutas na história operária brasileira. Há 100 anos, trabalhadores do setor têxtil iniciaram uma greve contra os baixos salários e as longas jornadas de trabalho impostas a homens, mulheres e crianças, que chegavam a durar cerca de 14 horas diárias. Na ocasião, a polícia interviu de maneira truculenta e causou a morte do sapateiro José Ineguez Martinez, de apenas 21 anos. Uma revolta se espalhou por outras cidades brasileiras, que culminou com a Greve Geral de 1917.

Esse levante protagonizado pela classe trabalhadora se tornou um marco no processo de construção da identidade operária e sindical no Brasil. É em memória a essa história de resistência que serão organizadas duas atividades neste mês na capital paulista.

Dia da Luta Operária

No domingo (9), a cidade de São Paulo celebrará pela primeira vez o Dia da Luta Operária, data oficializada pela Lei nº 16.634, de 2017, de iniciativa do vereador Antonio Donato (PT).

Em parceria com o parlamentar, a CUT São Paulo realizará neste dia ato em memória à primeira Greve Geral do Brasil. A atividade ocorrerá a partir das 9h, no domingo, 9, na Rua do Bucolismo, 81, no Brás, região central da capital.

Memorial Centenário da Greve Geral

Já na segunda-feira, 10, haverá uma celebração política em homenagem aos mártires e a todos os protagonistas da Greve Geral de 1917, no Cemitério do Araçá, em São Paulo. A atividade, uma realização conjunta da CUT, CUT-SP e Fundação Perseu Abramo, terá início às 12h.

Nesse dia serão completados exatamente 100 anos que o jovem operário Martinez foi sepultado, após confronto com as forças de repressão que atacaram os grevistas. Jornais da época e historiadores falam que a repressão deixou centenas de vítimas – muitas anônimas –, mas coube a Martinez o papel histórico de se tornar a liderança mais conhecida dentre todos.

"É fundamental que façamos essas celebrações políticas e de luta. Queremos homenagear Martinez e os protagonistas da Greve Geral de 1917, mas também contar a nossa história, a história da classe trabalhadora. As reformas Trabalhista e da Previdência, que querem nos colocar nas mesmas condições de trabalho do início do século XX, são importantes demonstrações de que a luta é cada vez mais necessária", destaca Douglas Izzo, presidente da CUT-SP.

A cerimônia irá ocorrer próximo ao local em que o jovem operário foi enterrado, onde será instalado um Memorial em homenagem ao movimento que culminou na histórica Greve Geral de 1917.

AGENDAS

Dia 9 (domingo) – 9h

9 de julho 'Dia da Luta Operária' - Ato em memória da primeira Greve Geral do Brasil

Rua do Bucolismo, 81, Brás, centro de São Paulo

Dia 10 (segunda) – 12h

Lançamento do Memorial ao Movimento Operário e Sindical Brasileiro de 1917

Cemitério do Araçá - Acesso pelo portão Pacaembu da rua Angatuba, esquina com a rua Major Natanael.

Escrito por: Rafael Silva e Vanessa Ramos - CUT São Paulo •

 
Confira atos e paralisações que ocorrerão nesta sexta (30) em SP PDF Imprimir E-mail
Sex, 30 de Junho de 2017 10:05

fora

Nesta sexta-feira (30), a classe trabalhadora irá novamente cruzar os braços contra as medidas do governo golpista de Michel Temer (PMDB) que tentam acabar com os direitos. A população também pede a renúncia imediata do presidente e a realização de Diretas Já - nesta semana, Temer se tornou o primeiro mandatário da história do país a ser denunciado por crime de corrupção no exercício de mandato.

Veja as categorias que confirmaram, até o momento, participação nas greves e paralisações de sexta, assim como os atos por todo o estado de São Paulo.

SÃO PAULO

Categorias que vão parar (divulgadas até o momento):

- Petroleiros
- Bancários
- Professores
- Saúde
- Ferroviários
- Jornalistas (EBC de São Paulo)
- Trabalhadores do Seguro Social e Previdência Social (Capital: Brás e INSS Ermelino Matarazzo; Interior: Nova Odessa, Jundiaí, Campinas e Americana)

Ato na capital

- 16h: tem início a concentração para o ato, em frente ao vão livre do Masp, na Avenida Paulista, com caminhada até à prefeitura de São Paulo para denunciar as privatizações do Doria.

- 9h: Ato em defesa da Aposentadoria e dos Direitos Trabalhistas – Praça do Forró – São Miguel Paulista

Paralisações e atos pelo estado:

ABC

- Metalúrgicos do ABC farão ato em frente ao Sindicato, em São Bernardo do Campo, e às 9h sairão em caminhada até a Praça da Matriz
- Químicos ABC vão parar as principais empresas em Santo André, Diadema, São Bernardo, Mauá e Rio Grande da Serra
- Funcionários Públicos da Diadema farão ato e panfletagem, às 6h, no terminal de Diadema
- Professores do ABC
- Professores da rede particular do ABC

ARARAQUARA

- 7h: Ato e concentração na Praça Santa Cruz, rua São Bento, 1265, centro de Araraquara
- 9h: Marcha pelas ruas do centro da cidade 

BAURU

- 6h às 9h: ato na Avenida Rodrigues Alves, em frente a Câmara Municipal

CAMPINAS

Eletricitários
Construção Civil
Bancários
Enfermeiros
Petroleiros
Trabalhadores da água e saneamento
Trabalhadores em Pesquisa, Ciência e Tecnologia
Educação
Trabalhadores do Judiciário
Vidreiros

- 11h: Concentração no Largo do Rosário com atividades ao longo do dia 
- 17h: ato no Largo do Rosário

GUARULHOS

- 4h30: Ato no Aeroporto de Cumbica

JUNDIAÍ

-  9h30: ato na Rua XV de Novembro, 336, centro de Jundiaí

MATÃO 

6h30: Assembleia nas metalúrgicas Baldan e Marchesan
17h30: Ato na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, Rua Sinharinha Frota, 798 - Centro de Matão.

MOGI DAS CRUZES

6h: atividade na Praça Marisa, centro de Mogi das Cruzes

MOGI GUAÇU

- Trabalhadores da alimentação realizam ato pela manhã na unidade da multinacional Ingredion em Mogi Guaçu 

OSASCO

- 11h: caminhada no calçadão de Osasco, no centro
- Bancários vão fechar as agências na Avenida dos Autonomistas e nas ruas centrais da cidade
- Comerciários vão fechar as lojas no calçadão
- Professores de Osasco farão aula pública no calçadão

PRESIDENTE PRUDENTE

- 9h: ato na Praça 9 de julho, em frente ao Banco do Brasil, esquina com a Av. Cel. Marcondes

SÃO CARLOS

- 9h: Concentração na Praça Itália, com marcha pela Avenida São Carlos 
- 10h: Ato na Praça do Mercado Municipal de Araraquara

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

- 17h: ato em frente ao terminal urbano

SANTOS

6h: ato na Martins Fontes, entrada de Santos via centro da cidade
6h: ato na Av. Presidente Wilson, em frente ao teleférico de São Vicente, na Baixada Santista

SOROCABA

- Rodoviários
- Metalúrgicos
- Químicos

- 8h: passeata na Zona Norte
- 9h: concentração na Praça Cel Fernando Prestes

RIBEIRÃO PRETO

- 9h: ato na Rua Álvares Cabral, centro da cidade
- 11h: concentração na Esplanada Pedro II

VALE DO PARAÍBA 

- Papeleiros
- Condutores
- Servidores Municipais

 

 
Av. Paulista terá ato no dia 30 contra reformas e por eleições diretas PDF Imprimir E-mail
Qui, 29 de Junho de 2017 12:32

Meme

Greves e manifestações ocorrerão em todo o estado

A Avenida Paulista será palco de mais um ato popular no próximo dia 30 contra as reformas Trabalhista e Previdenciária e por eleições diretas. A manifestação é organizada pela CUT, demais centrais sindicais e pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo.

A concentração será a partir das 16h, no vão livre do Museu de Artes de São Paulo (Masp), no mesmo dia em que várias categorias promoverão Greve no Brasil. Em seguida, haverá uma caminhada até a sede da Prefeitura, no centro, para denunciar as tentativas de privatizações dos equipamentos públicos pela gestão de João Doria (PSDB).

As paralisações compõem a jornada de lutas de junho, que teve início no último dia 20, quando várias categorias realizaram assembleias e manifestações nos locais de trabalho, em praças públicas e distribuíram jornais nos transportes públicos e terminais de ônibus.

A preparação agora se fortalecerá após a derrota por 10 a 9 da proposta da Reforma Trabalhista (PLC 38/2017) na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado.

Presidente da CUT São Paulo, Douglas Izzo, reforça a luta organizada contra o golpe. “Vamos paralisar o Brasil e mostrar mais uma vez a capacidade da classe trabalhadora porque sabemos que se as reformas dos golpistas avançarem, a sociedade brasileira, os que ainda irão se aposentar, os mais jovens que nem entraram no mercado de trabalho, sofrerão com os retrocessos deste nosso momento. Estamos defendendo direitos conquistados com muito suor e sangue e o nosso papel é resistir até a vitória”, afirma.

Qualquer dúvida, estamos à disposição!

 

Secretaria de Imprensa e Comunicação da CUT São Paulo
Fone: (11) 2108-9161 / 9162

E-mail:  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Site: www.cutsp.org.br 
Facebook: www.facebook.com/cutsaopaulo
Twitter: www.twitter.com/cutsaopaulo

 
Unidade e luta em defesa dos direitos PDF Imprimir E-mail
Seg, 05 de Junho de 2017 16:43

greve 06

As centrais sindicais, (CUT, UGT, Força Sindical, CTB, Nova Central, CGTB, CSP-Conlutas, Intersindical, CSB e A Pública- Central do Servidor), convocam todas as suas bases para o calendário de luta e indicam uma nova GREVE GERAL dia 30 de junho.

As centrais sindicais irão colocar força total na mobilização da greve em defesa dos direitos sociais e trabalhistas, contra as reformas trabalhista e previdenciária, contra a terceirização indiscriminada e pelo #ForaTemer.

Dentro do calendário de luta, as centrais também convocam para o dia 20 de junho – O Esquenta Greve Geral, um dia de mobilização nacional pela convocação da greve geral.

Ficou definido também a produção de jornal unificado para a ampla mobilização da sociedade. E ficou agendada nova reunião para organização da greve geral para o dia 07 de junho de 2017, às 10h na sede do DIEESE.

 

Agenda

 

- 06 a 23 de junho: Convocação de plenárias, assembleias e reuniões, em todo o Brasil, para a construção da GREVE GERAL.

 

- Dia 20 de junho: Esquenta greve geral com atos e panfletagens das centrais sindicais;

 

- 30 de junho: GREVE GERAL.

 

CGTB – Central Geral dos Trabalhadores do Brasil

CSB – Central dos Sindicatos Brasileiros

CSP Conlutas – Central Sindical e Popular

CTB – Central dos Trabalhadores e das Trabalhadoras do Brasil

CUT – Central Única dos Trabalhares

Força Sindical

Intersindical – Central da Classe Trabalhadora

NCST – Nova Central Sindical de Trabalhadores

Pública - Central do Servidor

UGT – União Geral dos Trabalhadores

 
Morre nesta terça-feira José Luiz, presidente do DZ da Lapa PDF Imprimir E-mail
Ter, 23 de Maio de 2017 22:26
ze luiz
 
A direção do SITRAEMFA sente em informar o falecimento do companheiro José Luiz de Lima, presidente do Diretorio Zonal da Lapa- PT, ao 53 anos, faleceu após um infarto fulminante. 
 
Casado, pai de duas filhas, José Luiz foi reeleito presidente do Diretório Zonal da Lapa no PED 2017. Militante do PT de longa data, Zé Luiz trabalhou na Secretaria de Direitos Humanos, na gestão Haddad e tinha uma forte atuação partidária na região da Lapa, onde atuou como presidente do Diretório Zonal desde 2014. 
 
Formado em sociologia e pós-graduado em geografia, foi professor dessas matérias para alunos do ensino fundamental e médio. Também participava do setorial inter-religioso do partido. 
 
A direção deste sindicato se solidariza por esta perda e externa seus sentimentos aos familiares a amigos
 
 


Página 1 de 13

Expediente

Aldo Damião Antonio - presidente
presidencia@sitraemfa.org.br 

João Faustino - diretor de comunicação
sec.imprensa@sitraemfa.org.br 

Alessandra Cordeiro - assessoria de imprensa
imprensa@sitraemfa.org.br

Endereço

Sede:
Rua Gonçalves Crespo, 324, Tatuapé/SP 
Tel.: 11 4324 5915

Subsede Leste -
Rua Arlindo Colaço, 32 - Centro de São Miguel
tel: 11 2033 0150

Endereço:

Subsede Sul:
Rua Ada Negri, 127 - Santo Amaro
Tel: (11) 5641-0183 

Subsede Noroeste:
Rua Domingos Rodrigues, 420 - Lapa
Tel: (11) 2503-8071