Home | Justiça e Cidadania
Justiça e Cidadania
O adoecimento dos servidores e a luta pelas 30 horas da pedagogia PDF Imprimir E-mail
Qui, 04 de Fevereiro de 2016 12:27

  12523060 1550678398586975 3468334735281428680 nNo dia 19 de janeiro, às 10h, os membros do GT da Pedagogia: Diego do Complexo Vila Maria, Iure do Casa Osasco I e Jessita do Casa Nova Aroeira, e o presidente Aldo Damião do SITSESP e o diretor de imprensa João Faustino estiveram na AASPTJ-SP (Associação dos Assistentes Sociais e Psicólogos do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo) a fim de realizar entrevista com a doutora Elisabete Borgianni, presidente da associação e fez parte da luta pelas 30 horas dos servidores da área técnica do judiciário(assistentes sociais e psicólogos).

Durante a roda de conversa a presidente ressaltou os problemas aos quais os profissionais do judiciário enfrentaram como temperatura, mobiliários inadequados, falta de funcionários e grandes demandas de trabalho, dentre outros aspectos que são relatados por funcionários numa pesquisa que resultou no livro “Trabalho e saúde no Tribunal de Justiça de São Paulo-Repercussões na vida de seus trabalhadores”.

Elisabete contextualizou e analisou diversos aspectos que envolvem a função de ser um agente educador ou transformador na Fundação Casa que acaba vindo na contramão das relações institucionais e de poder aliada a fatores internos e externos do sistema socioeducativo e que acabam resultando no adoecimento dos servidores. Comentou também sobre a Síndrome de Burnout que é o esgotamento profissional... Estresse profissional e se caracteriza por exaustão emocional, avaliação negativa de si mesmo, depressão e insensibilidade com relação a quase tudo e todos (Freire, 2009). Ressaltou sobre a questão da segurança enquanto disciplina e também para os que executam o trabalho na Fundação CASA.

       1125 1550678338586981 4966656675407250895 nO GT da Pedagogia acredita que essa entrevista contribuirá para fortalecer ainda mais a luta pelas 30 horas da pedagogia tendo em vista que os problemas e dificuldades dos técnicos do judiciário são muitos deles parecidos com os do setor pedagógico, sobretudo pelo trabalho realizado em prol de adolescentes em conflito com a lei e juntamente com diversas questões institucionais, morais e sociais numa carga horária extensa (40 horas) leva os servidores ao adoecimento físico e mental. Portanto às 30 horas visam principalmente a qualidade de vida dos servidores desse setor.

 
Sindicato Itinerante PDF Imprimir E-mail
Sáb, 23 de Janeiro de 2016 18:09

itinerante

 
Assembleia de Campanha Salarial 2016 - Fundação CASA PDF Imprimir E-mail
Qua, 13 de Janeiro de 2016 20:55

Sem título-1

O SITRAEMFA/SITSESP convoca a todos os trabalhadores para a assembleia de CAMPANHA SALARIAL 2016, que será realizada no dia 30/01/2016, com primeira chamada às 9:30hs e segunda chamada às 10hs.
 
Endereço: Rua Coronel Cintra, 119 - São Paulo - SP
Sindicato dos Trabalhadores Sapateiros e Coreiros da Grande São Paulo
 
Novo endereço PDF Imprimir E-mail
Ter, 22 de Dezembro de 2015 12:54

SITSESP EM NOVO ENDEREÇO

Fundação CASAendereço

No 5º Congresso do Sitraemfa (24/10/2015) os delegados eleitos pela categoria de trabalhadores da Rede Conveniada e Fundação CASA decidiram pela cisão dos segmentos.

O congresso nasceu da vontade dos trabalhadores da categoria, dos segmentos da Rede Conveniada e Fundação Casa, em realizar a cisão e seguirem em sindicatos diferentes.

O SITRAEMFA seguirá representando os trabalhadores (as) do segmento da Fundação CASA e, para isso a partir de JANEIRO 2016 estará em novo endereço sito à Rua Maria Eugênia, 231 – próximo ao metro Tatuapé.

 
Audiência Pública discute Segurança, Rebeliões e Tumultos na Fundação CASA PDF Imprimir E-mail
Sáb, 12 de Dezembro de 2015 17:52

12313906 916278648407276 70701083856941794 nNo dia 11 de dezembro, das 14h30 minutos às 18horas, na Assembleia Legislativa de São Paulo, no auditório Tiradentes os trabalhadores da Fundação CASA discutiram em audiência Pública a

Segurança, Rebeliões e Tumultos na Instituição.

Estiveram presentes ao evento, além dos trabalhadores, o Presidente do SITRAEMFA, Aldo Damião Antônio e direção do sindicato; o deputado Carlos Giannazi; presidente do CONASSE, Cristiano Torres; presidente do SINASE e agente socioeducativo do Espírito Santo, Bruno Menelli; o agente de apoio socioeducativo e escritor de Cadeia de Chocolate e Anjos Rebeldes, Laércio José Narciso e o dirigente sindical, Edson Brito que foram os palestrantes na audiência sob a coordenação de mesa com a dirigente sindical do SITRAEMFA/SITSESP, Aline Salvador.

O Deputado Carlos Giannazi ao abrir a Audiência Pública relata as péssimas condições de trabalho pelo qual passam os trabalhadores da Fundação CASA, onde são aniquilados pelo Governo, Sociedade e imprensa, além de serem aviltados pelos próprios adolescentes dos Centros. "O funcionário é oprimido por todos os lados" ressalta.

O que enfaticamente o Presidente do Sitraemfa pede um engajamento maior dos Deputados da Assembleia Legislativa, na luta por melhores condições de trabalho e segurança dentro da Instituição.

Pela mesa, sob a coordenação de Aline Salvador é reproduzido um vídeo, onde mostrou momentos pós rebeliões onde trabalhadores foram aviltados e espancados. Ao final da transmissão a mesa pede um minuto de silêncio em homenagem ao trabalhador da CASA Cedro, que foi executado com dois tiros, no inicio do mês de dezembro.

Na Audiência o presidente do CONASSE, Cristiano Torres, ressalta que os trabalhadores não podem ficar desunidos, que essa violência não pode persistir e ainda ressalta sobre a importância da união entre os sindicatos da socioeducação, com a criação do CONASSE, que poderá lutar em âmbito nacional, pela categoria. E já têm em pauta projetos como: a regulamentação da carreira do socioeducador e aposentadoria especial.

12313520 916293338405807 3311205482056050772 nNum segundo momento o presidente do SINASE e agente socioeducativo do Espírito Santo, Bruno Menelli contou algumas de suas experiências como trabalhador e que grande parte do que acontece com os trabalhadores é pela falta de investimentos do Governo. E ainda afirma: o culpado é quem está na direção das políticas públicas do Estado. "Segurança não é capricho é uma necessidade", finaliza.

Na terceira e última rodada o agente de apoio socioeducativo e escritor de Cadeia de Chocolate e Anjos Rebeldes, Laércio José Narciso, fala sobre o seu histórico dentro da instituição. Recordando momentos críticos da extinta Imigrantes, da morte de Rogerio Rosa, a chegada de Berenice Gianella, entre outros percalços e mudanças atravessados pelos trabalhadores que sofreram e ainda sofrem dentro da Instituição.

12314125 916312205070587 1317018025982240376 nPara Edson Brito, dirigente Jurídico do SITRAEMFA/SITSESP um grande avanço para a categoria é a unificação da pauta da socioeducação. Ressaltou ainda que o trabalho dos agentes socioeducativos é periculosa e pelo Sindicato levou ao conhecimento dos deputados da Assembleia Legislativa o projeto do CONASSE, que trata da periculosidade.

No final da audiência a plenária deliberou pela construção de moção de repúdio contra a falta de segurança dentro dos Centros da Fundação CASA e Assédio Moral e, ainda encaminharão proposta aos Deputados para reformulação do Sistema Sócioeducativo

 


Página 1 de 29

Expediente

Aldo Damião Antonio - presidente
presidencia@sitraemfa.org.br

 

João Faustino - diretor de comunicação
sec.imprensa@sitraemfa.org.br

 

Alessandra Cordeiro - assessoria de imprensa
imprensa@sitraemfa.org.br

Endereço

Sede:
Rua Gonçalves Crespo, 324, Tatuapé/SP 
Tel.: 11 4324 5915

Subsede Leste -
Rua Arlindo Colaço, 32 - Centro de São Miguel
tel: 11 2033 0150

Endereço:

Sub sede sul:
Rua Ada Negri, 127 - Santo Amaro
Tel: (11) 5641-0183