WhatsApp Image 2016-12-17 at 09.35.08

Hoje, 17 de dezembro de 2016, em assembleia somente para sócios quites com suas obrigações estatutárias do SITRAEMFA foi realizada na sede do sindicato a prestação de contas do exercício 2015.

Na assembleia de prestação de contas a tesoureira, Maria Gusmão repassou aos presentes as contas do ano de 2015, detalhando aos trabalhadores a forma como foram encaminhados os valores de receitas operacionais e despesas operacionais.

No dia 8 de dezembro de 2016 foram convocados os diretores que compõe o Conselho Fiscal dos respectivos segmentos da Rede Conveniada e Fundação CASA, que deliberaram pela aprovação das contas.

            Na assembleia os sócios aprovaram por maioria de votos as contas do exercício 2015. Parabéns aos trabalhadores dos segmentos da Fundação CASA e Rede Conveniada que participaram deste exercício democrático. 

sindicalize

O Sindicato é o canal entre você e a luta pela ampliação dos seus direitos.  Retirando a força do Sindicato, você retira a luta diária que esses dirigentes fazem constantemente.

E diferente do que o patrão afirma a Taxa Negocial é descontada uma ÚNICA VEZ, no valor de 3% do seu salário base, após a homologação da Campanha Salarial.

 

Como funciona a taxa negocial?

Durante a campanha salarial, que da REDE CONVENIADA, é no mês de julho, os dirigentes sindicais lutam pelo aumento salarial dos trabalhadores (a).

Neste período os dirigentes participam de várias rodadas de negociações com patronal que querem arrochar os direitos sociais e econômicos dos trabalhadores que estão na Convenção Coletiva de Trabalho, mas os dirigentes buscam sempre o aumento dos direitos e dos salários de todos (as).

E todas as deliberações são levadas na Assembleia da categoria para aprovação.

Após a assinatura entre as partes (Sitraemfa e Simbfir), da Convenção Coletiva acontece o desconto da TAXA NEGOCIAL, em uma única parcela de 3% do seu salário base.  

Para aqueles trabalhadores que não concordam com este desconto deverão fazer a NEGATIVA À TAXA NEGOCIAL, que poderá ser entregue a partir desta sexta-feira, 18/11 a 27 de novembro de 2016, 9h às 16h, no dia 25/11, sexta-feira o atendimento ocorrerá até as 15hs, no sindicato (Rua Gonçalves Crespo, 324- Tatuapé).

O trabalhador deverá comparecer pessoalmente, com carta de próprio punho, em duas vias e documento de identificação com foto, para fazer a negativa da taxa. Este documento não será aceito pelo correio, nem tão pouco de terceiros. 

 

À Direção

CONVOCATÓRIA

É chegada a hora de erguermos as nossas bandeiras e exigirmos os nossos direitos.

Começaram as audiências públicas na Câmara da Cidade de São Paulo. É lá que se dão todas as discussões do orçamento municipal da cidade para o ano de 2017. São nessas audiências, que se definem o quanto de recurso será destinado para cada área como Saúde, Educação, Assistência Social, Transporte entre outras.

É sabido que, neste ano, tivemos uma campanha salarial muito difícil até chegar ao patamar dos 10% de reajuste salarial. Porém, como todos sabem o reajuste negociado e aprovado será repassando, para os trabalhadores, em duas vezes. Uma de 4% este ano e outra de 6% em janeiro de 2017.

Contudo, não podemos ficar parados e deixar de discutir uma forma garantir que os 6%, devido, seja, de fato, repassado no início do próximo ano.

 Toda via, só existe uma maneira de buscar garantir esse repasse. Que é estarmos presentes nas audiências púbicas que debate o orçamento da cidade. Precisamos deixar bem nítido que não vamos aceitar nenhum retrocesso.

Que vamos exigir, não só que seja garantido, no orçamento, os 6% pactuados esse ano, mas, também, um índice aproximado para o reajuste salarial de 2017. Não dá para, todos os anos, a categoria ter que esperar mais de 4 meses para receber o seu reajuste salarial.

E, pior, ser informada de que o poder público não tem recursos para reajustar as verbas dos convênios e, por conseguinte, os salários dos trabalhadores.

De certo, essa luta deveria ser principalmente, enfrentada pelas entidades conveniadas, reivindicando o aumento de reajuste da per capta dos convênios.

Mas como não presenciamos as mesmas tomarem essa decisão, e, ainda, aceitarem goela abaixo o que a prefeitura lhes empoe. Não resta outra saída se não, nós nos trabalhadores arregaçarmos as mangas e fazer esse enfrentamento. Precisamos lotar o plenário da Câmara Municipal, nas audiências públicas do orçamento municipal, na perspectiva de lutar por nossos direitos.

Neste sentido, o SITRAEMFA convoca a todos os trabalhadores da categoria (Educação Infantil e Assistência Social) para participar das Audiências Públicas do Orçamento Municipal para o ano de 2017, nos dias 10 e 21 de novembro, na Câmara Municipal da Cidade de São Paulo.

Cronograma das Audiências:

10/11/2016, das 15hs00 às 19hs00

21/11/2016, as 14hs00 às 17hs00

Local: Câmara Municipal de São Paulo (Viaduto Jacareí, 100).

 

 

 

CAMP 2016

No sábado, (22/10) em assembleia geral de campanha salarial da Rede Conveniada 2016, foi aprovado, por maioria dos trabalhadores (as) presentes à assembleia, o acordo coletivo e, por conseguinte, o índice de reajuste salarial de 10%. O referido índice de reajuste foi conseguindo após vários meses de negociações com o sindicato patronal e com o poder público municipal.

Nas negociações, a prefeitura alegava não ter recursos para pagar o reajuste salarial dos trabalhadores. Por outro lado, o sindicato patronal, não se comprometia em estabelecer um índice de reajuste, uma vez que a prefeitura não garantia o repasse e, que as entidades, já vinham arcando com percentuais de anos anteriores. Como, por exemplo, de 2015, quando o acordo entre patrão e empregado foi de 9,5% e a prefeitura repassou apenas 5,5%.

Durante todo o processo de negociação a direção do Sindicato se deparou com essas as dificuldades. Porém, não abrimos mão do direito do trabalhador ter o reajuste, de pelo menos o índice da inflação do período anterior.

A nossa justificativa foi que os trabalhadores da Rede conveniada não são funcionários públicos e por isso não aceitaríamos o reajuste na forma que os professores da rede direta receberam, ou seja, parcelado e em dois ou três anos.

Lembramos que poucas categorias profissionais conseguiram reajuste acima da inflação. Nós, trabalhadores (as) da Rede, conseguimos um reajuste um pouco acima da inflação, ou seja, a inflação dos últimos 12 meses foi na casa do 9,15%, e negociamos 10%, com um aumento real de 0,85%.

Porém, nem tudo são flores. A prefeitura concordou com o índice de 10%, mas justificando não ter dinheiro em caixa para o ano de 2016, condicionou o repasse do rejuste em duas vezes: 4%, retroativo ao mês de julho e mais 6% em janeiro, sobre o salário reajustado com os 4%.

Diante desta imposição da prefeitura de conceder o reajuste, acima da inflação, mas condicionado ao repasse em duas vezes. Do cenário adverso, critico e de instabilidade política e econômica e, sem falar na incerteza jurídica com a possibilidade da proposta de reforma trabalhista, em que não se fechando acordo coletivo no ano vigente, as cláusulas do acordo coletivo do ano anterior, podem perder a valida. Ou seja, não mais ser válido e passando a vigorar somente os direitos negociados no acordo vigente (2016).

Com toda essa instabilidade conjuntural, o sindicato chamou uma assembleia geral da categoria e colocou todas as dificuldades apresentadas. Enfatizando todos os ônus e bônus de não se aceitar a proposta negociada junto ao sindicato patronal e a prefeitura.

Após a apresentação os trabalhadores presentes a assembleia decidiram por aceitar a proposta negociada de 10%, pago em duas vezes.

Entendemos não ser uma vitória contundente, mas também não é uma derrota, haja vista os índices de reajustes alcançados por outras categorias profissionais, este ano, durante esse período de instabilidade.

Neste sentido, solicitamos a todos os trabalhadores que acompanhem se as entidades então passando os índices acordados e, caso não esteja, que comuniquem imediatamente ao sindicato para que sejam tomadas as providenciais devidas.

 

"BORA PARA A LUTA!!"

fas
        O SITRAEMFA, assim como o Fórum da Assistência Social SP- FAS no cumprimento das deliberações da última plenária convocam trabalhadores, usuários e organizações sociais para a PLENÁRIA ABERTA, dia 11 DE JULHO, às 9hs, em frente à Secretaria Municipal de Assistência Social-SMADS, (Rua Libero Badaró, 569 Centro).

A nossa luta é o que garante a política pública nesta Cidade. Historicamente nosso gritos e bandeiras ecoam para a sobrevivência dos nossos serviços e atendimentos na área da Assistência Social e consolidação do SUAS, por isso não deixe de vir conosco, traga seus pares, reivindicações e bandeiras e juntos mais uma vez nas ruas.

Pautas:

  • Reajustes de convênio/2016; 
  • Verba Adicional 2016; 
  • Indicação para Comissão Eleitoral para próxima Gestão do FAS 2016/2017. 

Sua presença e participação são MUITO IMPORTANTES! 

pt

A sede do Diretório Nacional do PT, em SP, foi depredada na madrugada

A sede do Diretório Nacional do PT, localizada na região central de São Paulo, foi depredada na madrugada desta quinta-feira (30). Uma porta de vidro ficou completamente destruída.

Segundo a assessoria de imprensa do PT, por volta de 1h, um segurança ouviu um barulho e viu um homem quebrando a porta com uma picareta. Ainda segundo o partido, um carro da Polícia Militar apareceu logo em seguida e levou o suspeito para registrar um boletim de ocorrência. O homem identificado pela PM como Emilson Chaves Silva, 38, foi levado para o 8º DP, do Brás, na região central e foi liberado em seguida.

 

Um perfil no Facebook em nome de Emilson Chaves Silva traz uma postagem, na manhã de hoje, republicada diversas vezes que diz: "Foi eu quem ataquei o diretório nacional do partido dos trabalhadores e vou atacar de novo...".   Horas depois a postagem foi apagada. O UOL tentou contato telefônico e pela rede social com Silva, mas não obteve resposta.

Uma foto da depredação foi postada nesta manhã pelo secretário municipal de Saúde e ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha. No post, Padilha chamou o ato de "Escuridão sobre a tolerância e democracia".

O PT ainda não emitiu uma nota oficial sobre o ocorrido. Um advogado do partido acompanha o caso. O presidente nacional da sigla, Rui Falcão, estava em Brasília e seguiu para São Paulo nesta manhã após saber do ataque à sede.

O Diretório Nacional do PT foi alvo de buscas pela Polícia Federal na Operação Custo Brasil,   na semana passada, que culminou com a prisão do ex-ministro Paulo Bernardo, solto seis dias depois.

 

IMG-20160614-WA0005

No dia, 11 de junho, sábado, na sede do Sindicato dos Químicos de São Paulo, ocorreu a Assembleia Geral da Campanha Salarial 2016 dos (as) trabalhadores (as) da Rede Conveniada, que neste ano discute apenas os itens econômicos da Convenção Coletiva de trabalho.

No inicio da assembleia o dirigente do Sindicato dos Químicos, Helio Rodrigues, o qual vem acompanhando a luta dos (as) trabalhadores (as) da Rede Conveniada, ressalta a importância da redução da jornada de trabalho, uma reivindicação antiga da Rede Conveniada e, que desde 1988 a, categoria dos Químicos também luta pela redução da jornada de trabalho sem redução de salários.

13443184 1011835058851634 5747534165122418789 oO dirigente ressaltou ainda o trabalho importante que a Rede Conveniada realiza para a cidade de São Paulo, um trabalho fundamental para o desenvolvimento da sociedade. A direção do Sitraemfa ressaltou a importância da equiparação salarial e da jornada de trabalho. Uma luta histórica que vem de encontro aos anseios da categoria.

Durante a assembleia ainda foi proposto aos (as) trabalhadores (as) um seminários para os segmentos da Educação e Assistência, que deverá ocorrer no segundo semestre de 2016, que deverá abordar assuntos como a Proteção Básica, Redução da Jornada, reconhecimento da periculosidade para os serviços de média e alta complexidade da assistência social entre outros assuntos de relevância para a categoria.

A advogada do SITRAEMFA, dra Joselayne,  relatou os tramites que deverão ser seguidos durante todo o processo da Campanha Salarial da Rede conveniada.

Para finalizar os (as) trabalhadores (as) propuseram o percentual de 16% de reajuste que deverá ser encaminhado ao Sindicato Patronal para avaliação e posterior aceite em assembleia.

assem 11 06

Companheiros e companheiras estamos nos aproximando da Campanha Salarial 2016, neste ano serão debatidas, apenas as cláusulas econômicas da Convenção Coletiva de Trabalho da nossa categoria, ou seja, o reajuste salarial. Participe deste momento democrático que acontecerá no dia 11 de junho de 2016.

Hoje, vivemos uma conjuntura política em que a sua característica principal é da retirada de direitos. Temos um governo que já chegou retirando a idade mínima para a aposentadoria; privatização das empresas nacionais; extinção e diminuição dos programas sociais (bolsa família, FIES, Prouni, entre outros); terceirização e precarização dos serviços; acabar com a saúde, educação, entre outros.

No entanto, este sindicato não reconhece esse governo ilegítimo e continua na luta pela ampliação dos direitos da classe trabalhadora, em especial aos trabalhadores e trabalhadoras da Rede Conveniada.

Neste sentido, o SITRAEMFA continua lutando pela valorização profissional e econômica dos trabalhadores da categoria com o reconhecimento de sua importância para o funcionamento dos serviços da Rede Conveniada, tanto na educação, quanto na assistência social.

Mas para isso, é importante a participação de todos os trabalhadores e trabalhadoras não só nas campanhas salariais, mas em todas as lutas trabalhistas para que possamos manter os nossos direitos já conquistados e avançar em novas conquistas, como: equiparação salarial, jornada de 6 horas, qualificação e requalificação profissional, reconhecimento da periculosidade/penosidade para os trabalhadores e trabalhadoras dos serviços de média e alta complexidade da assistência social.

Sitraemfa

Rua Gonçalves Crespo, 324 Tatuapé/SP
Tel: (11) 4324-5915
Horário de atendimento: 08h às 17h

 
 

Filiado a

CUT CNTSS